Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Derrubando meus muros

E foi uma foto postada por uma fada (sim! eu acredito em fadas!!!), que fez o meu inconsciente derrubar o muro construído entre o meu EU REAL e o meu EU NÃO DOU CONTA DE NADA, o EU NÃO SOU BOA O SUFICIENTE. Como tudo ficou tão claro de repente!  Foi como se o véu que cobria meus olhos caísse e eu fosse resgatada de uma outra dimensão.  Sim. Era essa a minha sensação. Havia uma fina camada, uma névoa, por onde se era possível ver através, mas sem nitidez e que me separava da minha realidade, me deixavando presa em uma outra dimensão. Pode-se dizer, que esse véu era (é) minhas crenças limitantes, que em algum momento foram implantadas no meu inconsciente e me impedem de agir de forma abundante e próspera. Fazendo com que eu esteja sempre ligada a pensamentos de escassez e falta. Só sei que essa foto, que poderia ser apenas mais uma foto do muro de Berlim, para mim representou muito mais. Com essa foto postada, comecei a me recordar das 2 vezes, em que estive em B

TUDO BEM!

E por um instante permiti que o sentimento de incerteza, angústia, insegurança e medo dominassem o meu ser. E me vi em conflito tentando lutar contra esses sentimentos, querendo que eles fossem embora e dessem lugar ao AMOR.  Permaneci nesse luta interna por alguns minutos, não sei bem ao certo por quanto tempo. Então eis, que esse meu conflito foi interrompido pela voz do ser de luz mais doce do mundo, que faz parte da minha a pouco mais de 2 anos.  Enquanto Francisco, senta do em sua cadeira, comia suas castanhas de cajú e banana, ele ainda olhando para suas castanhas disse: Papai. Papai Céu.  Papai do Céu? perguntei eu. Tentando sair do meu estado de transe momentâneo e dialogar com a criança, para não deixá-la falando sozinha e sem resposta. Sem me dar conta, que quem estava precisando de respostas era eu. Então ele me olhou e continuou. Papai Céu! Papai Céu! Taí!  E foram essas palavras, que me resgataram desse conflito comigo mesma e me fizeram lembrar, que T