Quer receber inspirações no seu Email?

Você quer ser avisado sempre que houver novidades por aqui?

* indicates required

terça-feira, 10 de março de 2020

Minha vida de baleira - Balas de coco na Alemanha.




E foi lá em 2014 com essa barriga de 7 meses de gravidez, que minha vida de baleira começou.

Eu já gostava de fazer doces, aliás fiz todos os doces da minha festa de casamento, mas bala de coco ainda não estava entre as doçuras da minha lista e aqui na Alemanha não se encontra em qualquer lugar.

Assisti um curso online e comecei a fazer as balas de coco para as festas daqui de casa. Algumas amigas provaram, aprovaram e quiseram encomendar, com isso decidi fazer para vender para quem mais estivesse deste lado do oceano e sentia saudades dessas delícias.

Com certeza bala de coco é uma das comidas que fazem um carinho na alma da maioria das brasileiras e brasileiros.

Quem aí não foi a uma festa de aniversário ou teve na própria festa balas de coco embrulhadas naqueles papéis com franjinhas? ;-)

Eu me lembro bem dos preparos para as festinhas de aniversário, que incluíam enrolar brigadeiro, beijinho, cajuzinho e embrulhar as balas de coco com papéis das cores da festa.

Cada vez que coloco a calda da bala no fogo sobe aquele cheirinho de coco e logo volto aos meus tempos de criança.



Fiz as minhas balas de coco para venda de 2014 a 2018. Em 2018 decidi fazer uma pausa nos doces cheios de açúcar, pois me vi vivendo um conflito interno muito grande. Afinal como eu, uma pessoa que buscava e vivia na medida do possível uma natural, sem ultraprocessados, congelados, corantes artificiais, aromatizantes artificiais, açúcar refinado e conservantes poderia ganhar dinheiro vendendo balas e doces com alto teor de açúcar? A bala de coco por exemplo é só açúcar!

Precisei de pausa para me conectar com o que eu realmente busco para mim e faz meu coração feliz.

Pois, que em 2020, meu coração se acalmou. Percebi que existem alimentos para alimentar o nosso corpo físico e existem outros produtos que alimentam a nossa alma. E os doces de nossa infância têm exatamente o papel de alimentar a nossa alma. Percebi também, que não é excluindo algo da minha vida, que isso vai deixar de existir, a melhor coisa a se fazer é incluí-lo e permitir ocupar o seu lugar. Seja uma salada linda para encher meu corpo de nutrientes, seja uma bala de coco, um copo de café ou um brigadeiro para acalentar a alma e a saudade de nossa terrinha e de nossa infância. Nossa memória infantil mantem os que amamos, e já não estão mais conosco neste plano, vivos em nossos corações, nos mantem conectados às nossas raízes e nossas verdades.

Por isso, meu conselho é cuidem da saúde, cuidem do corpo físico, afinal ele é a nossa principal casa neste plano, mas não esqueçam da alma, viajem, meditem, comam o doce da infância, que te leva a revisitar seus avós.

O que te lembra infância? Qual cheiro te leva para o momento mais especial que sua memória te traz?

Um vida de muitas bençãos.🙌🌟
*
*
*
Daniele Avila - psicóloga nutricional da alma e do corpo, maga das agulhas e criatividade

_____________________________________


Você também pode me encontrar aqui:

Email: ola@arabuta-eco.com
Loja online: etsy.com/shop/arabuta
E-book Festa Junina Vegana e Sem Glúten: http://bit.ly/e-bookfestajunina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Analitics

mailchimp